Postagens

Mostrando postagens de Agosto 11, 2011

Caatinga Baiana: O Paraguaçu agoniza.

Imagem
Paraguaçu, em tupi guarani, quer dizer “água grande”. Só que sem a mata ciliar e com poluição em excesso, de nada adianta as dimensões. E a razão é simples: a região que mais depende da água é também a mesma que agride o rio, apesar de ele ser um dos mais importantes do Nordeste. Com 614 quilômetros de extensão, o Rio Paraguaçu atravessa três regiões da Bahia, até desaguar no mar. Nasce no município de Barra da Estiva. Na Chapada Diamantina ele distribui suas águas para irrigar um dos pólos agrícolas da Bahia, onde se produz café, batata e até maçã e ameixa. Da Chapada Diamantina, entra no semi-árido. O roteiro inclui os municípios de Itaetê, Marcionílio Souza, Iaçu e Boa Vista do Tupim. E essa foi justamente a viagem feita pelo Globo Rural. A partir de Itaetê, as águas do Paraguaçu aparecem represadas pela barragem Bandeira de Melo, que tem a missão de evitar que o leito do rio seque quando a chuva falta. Uma represa de 24 quilômetros de comprimento. A seguir, por uma triste ironia, vem…