Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2009

Comitê da Caatinga se reúne em Serra Talhada e Triunfo

Imagem
Elcio Barros e membros do Comitê em reunião com o Prefeito e Vice de Serra Talhada(PE)

Na última terça-feira, 17.02 o CERBCAA-PE esteve nos municípios de Serra Talhada e Triunfo, dando continuidade as ações iniciadas no mês de outubro de 2009 quando da realização do "I Seminário sobre Criação de RPPNs -Reserva Particular do Patrimônio Natural". A primeira atividade realizou-se na prefeitura local, com a presença do coordenador Elcio Barros e membros do CERBCAA-PE: Guaracy Cardoso do GDMA- Grupo de Defesa do Meio Ambiente, Rivaneide Almeida do CECOR - Centro de Comunicação Rural, Homem Bom Magalhães da Central das Associações Rurais e Urbanas de Serra Talhada - CENTRASS, e o Prefeito e o vice-prefeito de Serra Talhada, respectivamente: Carlos Evandro e Luciano Duque. Inicialmente, o coordenador do Comitê, falou sobre as atividades do CERBCAA-PE, seus objetivos, sua composição e a intenção do comitê de incentivar e apoiar a criação de Unidades de Conservação na Caatinga, especi…

Projeto São Francisco e a proteção da biodiversidade da caatinga

Imagem
O bioma caatinga tem uma surpreendente diversidade de vida animal, que está sendo desvendada e conservada por meio do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional. “O Projeto São Francisco está dando a oportunidade de revelar o que é realmente a caatinga. Nós temos aqui mais de 30 espécies de formigas, entre 280 e 300 de aves e outras 48 de répteis, só para dar alguns exemplos”, avalia o professor Luiz Cezar Machado Pereira, pesquisador da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), cuja equipe trabalha para conservar espécies da Fauna e da Flora nativas, protegendo-as durante a construção do canal. No total, o Projeto inclui 36 Programas Básicos Ambientais foram criados para minimizar os impactos ambientais da construção dos canais do Eixo Norte, projetado para rasgar 426 quilômetros da caatinga, e do Eixo Leste, de 287 quilômetros. O resgate de centenas de espécies com vida só é possível graças ao apuro do critério técnico…

Governador assina decreto e altera o CERBCAA/PE

Imagem
Governador Eduardo Campos (Foto: Luciano Hamilton - SEI)
O Governador do Estado de Pernambuco, através do Decreto nº 32.993, de 06 de fevereiro de 2009, publicado no Diário Oficial do Estado em 07.02.2009, alterou o Decreto nº 27.934 de 18.05.2005 que criou o Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga no Estado de Pernambuco. Leia abaixo a íntegra do Decreto.

DECRETO Nº 32.993 , DE 06 DE Fevereiro DE 2009.

Altera o Decreto nº. 27.934 de 18 de maio de 2005, que cria o Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga no Estado de Pernambuco, e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo artigo 37, incisos II e IV, da Constituição Estadual,

DECRETA:

Art. 1º Os artigos 4º, 5º e 9º do Decreto 27.934, de 18 de maio de 2005, que cria o Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga no Estado de Pernambuco CRBCAA/PE, passam a vigorar com a seguinte redação:

“Art. 4º O Comitê da Reserva da Biosfera da Caatinga no …

Serra das Almas: Um Santuário na Caatinga

Imagem
Numa transição entre o cinza e o verde, a paisagem da Serra das Almas prova a viabilidade da conservação natural


Não há somente locais esquecidos ou desprovidos de serviços básicos na área de litígio do Ceará com o Piauí. No município de Crateús, a 354km de Fortaleza, a Reserva Natural Serra das Almas, mantida pela Associação Caatinga, é um verdadeiro paraíso de conservação do bioma Caatinga, historicamente agredido e devastado em todo o Nordeste. Com 20% do território de 6.146 hectares situado na área litigiosa e o restante em solos cearense e piauiense — ainda assim, em meio a dúvidas acerca da localização geográfica — a reserva abriga 193 espécies de aves, 42 tipos de mamíferos, 38 de répteis e 20 de anfíbios, além de 419 espécies de plantas.Neste começo de ano, a paisagem da reserva transita do cinza para o verde, resultado das primeiras chuvas que caem na região dos Inhamuns. Logo no caminho de chegada, é possível se encantar com diversas espéci…

Parque Nacional das Sete Cidades

Imagem
Foto Ibama
De acordo com vários historiadores brasileiros, as formações encontradas no Parque Nacional de Sete Cidades abrigaram a nação indígena Tabarana, formada pelas tribos dos Quirirus e dos Jenipapos. A área dominada por este grupo se limitava ao norte pela região costeira, a oeste pelo rio Parnaíba, ao sul pelo rio Poty e a Leste pela Serra da Ibiapaba. O Parque foi criado em 1961, para contribuir no processo de preservação local.Fauna: As espécies mais comuns no parque são suçuarana, veado-mateiro, tatu verdadeiro, mocó, jacu, iguana, paca, tamanduá-mirim, cutias e várias répteis. É uma área de transição entre cerrado e caatinga, onde as espécies do primeiro tipo dominam, acompanhadas de manchas de campos abertos Inundáveis e matas ciliares. Atrações: Não deixe de visitar as piscinas naturais e cachoeiras, além dos monumentos geológicos e pinturas rupestres. O Parque é aberto à visitação o ano inteiro, sendo que as visitas podem ser feitas durante toda a semana, entre as 8h e à…

Sectma apresenta Plano de Combate à Desertificação

Imagem
A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco apresentou, na manhã da última terça-feira, 03, ao Conselho Estadual de Desenvolvimento Sustentável de Pernambuco (CDS-PE), o Plano Estadual para Combate à Desertificação. A apresentação ocorreu na sede da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária. O Plano apresentado por Maurício Aroucha, articulador governamental do Plano de Combate à Desertificação, destacou a importância para políticas públicas e articulação com outras secretarias e órgãos estaduais. “Através da integração de diversos segmentos e instituições, por meio de um processo participativo, podemos mobilizar a sociedade civil, a iniciativa privada, conselhos municipais, sindicatos e ONGs para colaborar com a formação do programa”, comenta. Aroucha também destacou a vulnerabilidade da região quanto ao problema da desertificação. “A desertificação é global e 1/3 das terras do planeta se encontram degradadas. Só no Nordeste Brasileiro, cerca de 86% das áreas …