Na terra do Sol

Caatinga: muita luz chega ao solo (Foto: Fernando Rosas)

Plantas da Caatinga não sofrem os distúrbios causados por desmatamento conhecidos como efeitos de borda. André de Melo Santos, da Universidade Federal de Pernambuco, e Bráulio Almeida Santos, da Universidad Nacional Autónoma de México, compararam o tamanho, a densidade e as espécies de arbustos adultos entre zonas na borda e no interior de um trecho de Caatinga no planalto de Borborema na Paraíba. Não encontraram diferenças. Em florestas fechadas o interior da mata é muito diferente da borda em termos de umidade e incidência de luz. Já na Caatinga a luz do sol passa à vontade por entre os galhos dos arbustos espinhudos, os cactos e as bromélias. E a (pouca) água disponível não varia. O resultado ajuda a orientar a preservação do ecossistema: na Caatinga corredores estreitos já podem manter o trânsito de espécies animais e vegetais entre trechos separados por desmatamento (Acta Botanica Brasilica).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Rio São Francisco tem 63 espécies raras de peixes.

CONSERVAÇÃO DA CAATINGA: Edital incentiva criação de Reservas Particulares.

Caatinga: o maior e mais importante ecossistema existente na Região Nordeste do Brasil