CONSERVAÇÃO DA CAATINGA: Edital incentiva criação de Reservas Particulares.


Até o dia 16 de agosto, a Associação Caatinga recebe
projetos para criação de RPPNs no Ceará


A Caatinga, bioma exclusivamente brasileiro, é um dos que mais sofrem degradação no País. Originalmente, a Caatinga cobria aproximadamente 11% do território brasileiro. Nos dias atuais, o seu nível de degradação é bastante preocupante. Estudos recentes, divulgados pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), apontam que pelo menos 45% de toda a Caatinga já foi destruída.
Mais alarmante ainda é que o Ceará tem participação significativa neste cenário. Foi pensando em frear esta degradação e garantir a proteção das áreas restantes, que a Aliança Caatinga, formada por instituições que têm o mesmo propósito, lançou, no dia 9 de julho, o 2º Edital do Programa de Incentivo à Conservação em Terras Privadas na Caatinga.
Para a coordenadora do Projeto Caatinga Preservada, da Associação Caatinga, Natasha Chaves Cavalcante, "esses editais são importantes por prestarem apoio a proprietários rurais que desejam criar em suas áreas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs). Como é um ato voluntário, eles são estímulos para os proprietários reservarem um espaço de suas áreas para os cuidados com o bioma da Caatinga".
Segundo o MMA, dos 20 municípios campeões de desmatamento da Caatinga nos últimos oito anos, sete estão no Ceará. Além do nível de alteração e desmatamento, se for considerado que somente cerca de 1% do bioma é protegido legalmente por unidades de conservação de proteção integral, a Caatinga assume a posição de bioma brasileiro menos protegido do País e, consequentemente, o mais ameaçado. Além disso, os poucos remanescentes das florestas da Caatinga estão localizadas em terras privadas.

Estratégia

Neste contexto, a proposta de criação e manutenção de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) é extremamente importante como estratégia para a conservação do bioma, a manutenção dos recursos hídricos e, também, a redução de emissões de gases do efeito estufa. Por outro lado, alguns números alegram os militantes ambientais e a sociedade: a conservação da paisagem em terras privadas na Caatinga, por meio RPPN, já corresponde a 10% das áreas especialmente protegidas nesse bioma.
Somente no Ceará já são 16 reservas privadas. A estimativa é que o edital possibilite a criação de mais dez novas RPPNs. "Nós também esperamos apoiar nove planos de manejo em RPPN já estabelecidas no Ceará, para aquelas já existentes. Isso tudo no bioma Caatinga", afirma Natasha.
No Ceará, o bioma Caatinga está praticamente em todos os municípios, exceto àqueles localizados na região litorânea e nas serras, que têm Mata Atlântica.
O 2º edital de apoio a projetos, lançado recentemente pela Aliança da Caatinga, faz parte do Projeto Caatinga Preservada: Segurança Hídrica e Emissão Evitada de Carbono no Semiárido, patrocinado pela MPX e coordenado pela Associação Caatinga. O edital apoiará diretamente proprietários rurais no Estado do Ceará que desejam criar RPPN, bem como proprietários que já possuem RPPN em suas áreas e que desejam fortalecer a proteção das áreas por meio da elaboração do plano de manejo e ações de manutenção da integridade da RPPN.
Trata-se de esforço que parte de ato voluntário do proprietário rural em promover a conservação em sua propriedade e, assim, contribuir para preservação de florestas e ambientes naturais do bioma Caatinga, como forma de garantir a manutenção dos sistemas hídricos que contribuem para abastecimento e a segurança alimentar das comunidades do sertão nordestino. Os projetos para apoio a criação e gestão de RPPN no Ceará deverão ser enviados diretamente para a Associação Caatinga até o dia 16 de agosto. O edital, anexos e documentos necessários estão disponíveis no site da instituição.



Voluntariado

"Como é um ato voluntário, os editais estimulam os proprietários a cuidarem do bioma da Caatinga"

Natasha Chaves Cavalcante

Coord. do Projeto Caatinga Preservada


MAIS INFORMAÇÕES

Associação Caatinga

Rua Cláudio Manuel Dias Leite, 50

Cocó - Fortaleza/ (85) 3241.0759

www.acaatinga.org.br

Emanuelle Lobo

Especial para o Regional - (Fonte: Diário do Nordeste)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O risco da caatinga virar um deserto"A vegetação típica do Nordeste está literalmente sumindo do mapa

Rio São Francisco - A extinção da caatinga (ESTUDO)