Desmatamento: Ave rara é ameaçada de extinção.

O macho da espécie Soldadinho-do-Araripe é branco e tem penacho vermelho na cabeça.
A ponta da cauda e as rêmiges (usadas para vôo) são brancas e pretas. Foto Diário do Nordeste.
Soldadinho-do-Araripe depende de quatro árvores para sobreviver

Pesquisa recente reforça a necessidade de conservação do sopé da Chapada do Araripe, entre Pernambuco, Piauí e Ceará, onde vive uma espécie de ave rara e ameaçada de extinção. Quatro árvores do local são usadas pelo animal. Ao mesmo tempo que constrói seus ninhos nos galhos, o soldadinho-do-araripe se alimenta dos frutos da rosa-da-mata, umbiretanha, candeeiro-d’água e falsa-jangada.
O topo e o entorno da chapada estão incluídos em unidades de conservação, mas não a base das encostas. Enquanto o primeiro se encontra nos domínios da Floresta Nacional do Araripe, o segundo fica numa Área de Proteção Ambiental (APA).
“Além de ser o habitat do soldadinho-do-araripe, o local abriga as nascentes da região do Cariri, daí a importância não só para preservar a espécie, mas também para garantir a sobrevivência humana”, diz o coordenador de projeto de pesquisa e conservação da espécie, o biólogo Weber Girão, vinculado à ONG Aquasis, com sede em Fortaleza.
Tanto a Flona quanto a APA são de uso sustentável, ou seja, têm a exploração dos seus recursos permitida. “Queremos uma unidade de conservação de proteção integral. A categoria pode ser um refúgio de vida silvestre ou um parque nacional. As pessoas envolvidas no processo serão consultadas e definirão o que consideram melhor”, adianta Weber.
O estudo, realizado pela bióloga Karina Vieiralves Linhares para o doutorado em biologia vegetal da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), revelou ainda quais as árvores que o soldadinho-do-araripe visita para comer os frutos e as que ele usa para fazer ninho.
“São 22 que fornecem alimento e 11 que servem de suporte para os ninhos”, explica a pesquisadora. Um dos destaques é o pau-caixão. “Mesmo na estiagem, quando as outras árvores dispõem de menos frutos, ele garante a alimentação para o soldadinho”, esclarece Karina.

BIOLOGIA

A população estimada do soldadinho, de acordo com o último censo de 2006, é de apenas 800 indivíduos. Nas listas nacionais e internacionais de espécies ameaçadas, o animal é endêmico da Chapada do Araripe, onde foi descoberto por uma equipe da UFPE, em 1998, que deu ao pássaro o nome científico de Antilophia bokermanni.
O macho tem um topete vermelho, enquanto a fêmea é esverdeada. Quando adulto, o soldadinho-do-araripe mede 15 centímetros e cerca de 20 gramas. O filhote tem apenas um terço do tamanho do adulto, ou seja, aproximadamente cinco centímetros.
Segundo os pesquisadores, as fêmeas geralmente põem dois ovos. O período de incubação dura, aproximadamente, 22 dias. O período de reprodução, entre a corte e a eclosão dos filhotes, se estende de novembro a março.
A área onde vive o animal é como um oásis no Sertão. Mesmo estando no Semiárido, essa parte da chapada suporta uma floresta úmida semelhante à Mata Atlântica.
(Fonte: JC - Acesse o Blog Ciência & Meio Ambiente)

SALVE O SOLDADINHO DO ARARIPE - Campanha Mundial!


Veja também o Vídeo: Grandes árvores do sertão servem de remédio caseiro para os moradores

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O risco da caatinga virar um deserto"A vegetação típica do Nordeste está literalmente sumindo do mapa

Rio São Francisco - A extinção da caatinga (ESTUDO)