28 de abril - Dia Nacional da Caatinga - Mensagem do Coordenador Estadual do CERBCAA/PE.


O Coordenador Geral do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Caatinga - CERBCAA/PE, Elcio Alves de Barros, fala neste Dia Nacional da Caatinga, sobre a importância da preservação deste Bioma para o nosso Estado e para o Brasil, e destaca as ações que estão sendo implementadas pelo Comitê.


DIA NACIONAL DA CAATINGA

Instituído através de decreto presidencial, de 20 de agosto de 2003, o 28 de abril foi escolhido em homenagem ao primeiro ecólogo do Nordeste brasileiro e pioneiro em estudos da caatinga, o professor João Vasconcelos Sobrinho. Durante muito tempo pensou-se que a caatinga fosse um ecossistema pobre, por isso a escassez de estudos sobre ela.
O patrimônio biológico da caatinga não é encontrado em nenhum outro lugar do mundo além do Nordeste do Brasil. Inclui áreas do Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia e o Norte de Minas Gerais. São espécies nativas da caatinga ''barriguda'' (Cavanillesia arborea), amburana, aroeira, umbu, baraúna, maniçoba, macambira, mandacaru e juazeiro. A fauna nativa inclui o sapo-cururu, asa-branca, cotia, preá, veado-catingueiro, tatu-peba, sagüi-do-nordeste e cachorro-do-mato.
No entanto, o estudo minucioso da caatinga não trouxe boas notícias. Os pesquisadores constataram que esse é o terceiro ecossistema brasileiro mais degradado, atrás apenas da Mata Atlântica e do cerrado. 50% de sua área foram alterados pela ação humana, sendo que 18% de forma considerada grave por especialistas. A desertificação, encontrada principalmente em áreas onde antes se desenvolvia o plantio de algodão, apresenta-se bastante avançada.
Além do desmatamento, um sério problema enfrentado por esse domínio é a caça aos animais, única fonte de proteínas dos sertanejos que residem na área. A percentagem das áreas de caatinga protegidas por reservas e parques é ínfima: 0,002%, segundo o Ministério do Meio Ambiente. É Preciso mudar esse patamar de proteção para não perdermos espécies que ocorrem apenas na caatinga. O Ministério do Meio Ambiente já declarou seu interesse em transformar a caatinga em patrimônio nacional e assumir para si a responsabilidade da proteção. Que o gesto não sirva apenas como um reconhecimento tardio pelo governo do único bioma exclusivamente brasileiro. (Fonte: Noolhar)

O BIOMA CAATINGA é a região semiárida mais rica
em biodiversidade do mundo, e também uma das mais populosas do planeta.
Ações de conservação são necessárias.
Hoje se comemora o Dia Nacional da Caatinga, único bioma exclusivamente brasileiro. A data foi instituída em 2003, por decreto federal, em alusão ao nascimento do ecólogo pernambucano João Vasconcelos Sobrinho (1908-1989). Veja fotos abaixo (Fonte: Blog Ciência e Meio Ambiente)








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O risco da caatinga virar um deserto"A vegetação típica do Nordeste está literalmente sumindo do mapa

Rio São Francisco - A extinção da caatinga (ESTUDO)