Associação promove proteção da Caatinga.

Com uma área de 6.146 hectares e a 50Km de Crateús, a Reserva Serra das Almas possui uma amostra significativa da flora e fauna da Caatinga, recebendo visitantes de todo o País
Com uma área de 6.146 hectares e a 50Km de Crateús, a Reserva Serra das Almas possui uma amostra significativa da flora e fauna da Caatinga, recebendo visitantes de todo o País. O trabalho maior desenvolvido pela Associação é na Reserva Natural Serra das Almas, no Município de Crateús.



Crateús: Aniversário comemorado com muito trabalho e alegria. Essa frase traduz a análise que a Associação Caatinga faz ao completar 13 anos de fundação e avaliar o trabalho desenvolvido por meio de seu maior projeto: a Reserva Natural Serra das Almas, localizada neste Município. Com uma área de 6.146 hectares e a 50Km de Crateús, a Reserva possui uma amostra significativa da flora e fauna da Caatinga, recebendo diariamente visitantes das diversas regiões do País.
"Realizamos muitos projetos durante todo esse período, temos muitos trabalhos dentro da nossa missão de preservação e conscientização e estamos muito felizes porque sentimos a aceitação e o envolvimento das pessoas e das comunidades do entorno da Reserva, neste projeto que é a ´menina dos olhos´ da Associação Caatinga", declara o gerente da Reserva, Ewerton Torres Melo.

Reconhecimento

Para ele, a alegria é fruto da realização de muitos projetos, mas também do reconhecimento e envolvimento das comunidades. "No início da instalação da Reserva, o projeto era visto pelas pessoas como um obstáculo, pois não conheciam. Com o tempo foram percebendo a essência do trabalho e hoje nos veem como parceiros no desenvolvimento e sustentabilidade do bioma e da própria região".
Criada em 21 de outubro de 1998 com a missão de conservação da biodiversidade da Caatinga, a instituição vem desenvolvendo diversos projetos para a proteção da diversidade desse bioma, que é único no mundo. Possui escritórios em Fortaleza e Crateús, com atuação também em outros Municípios desta região e de outras regiões do Estado. Segundo a Associação, em seus projetos já beneficiou diretamente mais de 30 mil pessoas entre agricultores familiares, educadores, estudantes, jovens, pesquisadores e proprietários de reservas. O foco é a preservação do meio ambiente, mas o trabalho não se limita somente a essa dimensão. Para além do conceito de preservar, busca capacitar a população que vive próxima ao local assistido, partindo do princípio de que ela também é responsável pela conservação do ambiente em que está inserida. Para isso, a comunidade é mobilizada e envolvida nas ações e projetos.

Rede

A atuação em rede é uma das principais estratégias da Associação Caatinga para ampliar o impacto de suas ações de conservação do bioma Caatinga promovendo o estabelecimento de parcerias e alianças. Por meio dessas redes, a instituição tem conseguido influenciar a proposição e discussão de políticas públicas ambientais para o bioma. A Associação Caatinga é membro fundador do Conselho Municipal de Meio Ambiente de Crateús, participa do Pacto Ambiental da Região dos Inhamuns, e é membro fundador do Programa Selo Município Verde do Ceará (programa de certificação dos Municípios ambientalmente responsáveis). Liderou a articulação da sociedade para a criação do ICMS Sócio-Ambiental do Ceará, e foi idealizadora e é gestora do Programa Aliança da Caatinga de apoio à criação e manutenção de reservas na Caatinga, que já apoiou a criação de dez novas reservas e 30 estão em processo de criação. Além disso, é membro representante da sociedade civil junto ao Conpam, é membro da Rede Nacional Pró Unidades de Conservação, participa do Fórum Nacional de Áreas Protegidas e do Conselho Nacional da Reserva da Biosfera da Caatinga e do Fórum Nacional de Áreas Protegidas do Ministério do Meio Ambiente. Atualmente, preside a Confederação Nacional de Reservas Particulares do Patrimônio Natural.

Prêmios

Ao longo desses 13 anos, a Associação vem acumulando prêmios em nível regional, estadual, nacional. Seu trabalho também já é reconhecido fora do País. Em 2002, recebeu o Prêmio Banco Mundial de Cidadania pela difusão de iniciativas inovadoras no combate à pobreza e na melhoria da qualidade de vida dos cidadãos brasileiros. No ano de 2005, a Reserva Natural Serra das Almas recebeu o título de Primeiro Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Caatinga pela Unesco, devido ao modelo inovador de conservação do bioma feito em conjunto com as comunidades do seu entorno.

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

 Dentro dessa perspectiva de desempenhar uma função de incentivadora e facilitadora para o desenvolvimento sustentável do entorno, a Associação desenvolve vários projetos junto às comunidades que residem próxima da Reserva Natural Serra das Almas. Dois estão em destaque: "No Clima da Caatinga" e "Embarque nas Trilhas da Caatinga".
Por meio destes e de outros projetos, na Serra das Almas são desenvolvidas atividades de conservação, pesquisa científica, recreação e visitação escolar, além de educação ambiental e desenvolvimento sustentável junto às comunidades do entorno, combinando preservação ambiental com geração de renda e melhoria da qualidade de vida local.
Idealizado pela Associação Caatinga e patrocinado pela Petrobras, por meio do Programa Petrobras Ambiental, o Projeto "No Clima da Caatinga" tem por objetivo impactar positivamente na mitigação dos efeitos do aquecimento global por meio da conservação da Caatinga, no sertão deste Município. Iniciou no segundo semestre deste ano e terá duração de dois anos. Segundo a Associação, o projeto ocorre em 16 comunidades do entorno da Reserva. Beneficiará diretamente cerca de 5 mil pessoas e envolverá ao todo mais de 32 mil pessoas.
Já o Projeto "Embarque nas Trilhas da Caatinga" tem o objetivo de potencializar o turismo sustentável. O projeto realiza a formação de 30 condutores de trilhas para atuarem como guias de ecoturismo, potencializando o desenvolvimento de receptivos nas comunidades, para que os moradores locais possam oferecer produtos e serviços sustentáveis aos visitantes.

(Fonte:Silvania Claudino - Repórter - Diário do Nordeste)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O risco da caatinga virar um deserto"A vegetação típica do Nordeste está literalmente sumindo do mapa

Rio São Francisco - A extinção da caatinga (ESTUDO)